Prefeitura de Itapevi mantém canais de comunicação direta com a população

Ouvidoria_SadeA população de Itapevi conta com importantes espaços de comunicação com a Prefeitura. Um deles é a Ouvidoria da Secretaria de Higiene e Saúde, que, em média, realiza 80 atendimentos por mês.

São dezenas de munícipes que procuram o órgão para obter informações, fazer elogios ou sugestões, contribuindo, assim, para a qualidade do serviço prestado na cidade.

“Quando assumimos a administração municipal, estabelecemos que daríamos vez e voz ao povo de Itapevi. Afinal, participar das decisões do poder público é um direito e tem de ser também um dever de cada morador. Em nossa gestão, a opinião do cidadão é, de fato, levada a sério e tem pautado muitas ações realizadas nos últimos anos”, comenta a prefeita Dra. Ruth Banholzer.

Atualmente, a população dispõe de diversos canais de comunicação com a Secretaria de Higiene e Saúde. Uma das formas é ir pessoalmente à sede da Ouvidoria, situada nas dependências do Pronto Socorro Central (rua José Michelotti, 300, Cidade Saúde). O atendimento é realizado de segunda à sexta-feira, das 08h às 17h, pelos ouvidores Luiz Naporano e Carlos Viana.

O contato também pode ser efetuado pelo telefone 4143-9900 (ramal 923) ou pela Internet, através do e-mail sec.saude.ouvidoria@itapevi.sp.gov.br. Além disso, visando facilitar o acesso da população, a equipe da Ouvidoria ainda distribui, em todas as unidades de saúde, formulários que podem ser  facilmente preenchidos. “Queremos oferecer ao munícipe todos os meios possíveis de comunicação com a Secretaria, para que eles não tenham dificuldade em expor suas opiniões”, explica Naporano.

Segundo ele, ao optar pelo contato com a Ouvidoria por meio desta ficha, é importante que o morador forneça, por escrito, o maior número de informações possíveis – como telefone para contato, bairro em que reside, local e horário do atendimento -, para que obtenha uma resposta efetiva da Prefeitura. O munícipe, no entanto, não tem a obrigação de se identificar, podendo manter seu nome em sigilo absoluto.

Para garantir que os formulários não sejam violados por estranhos, todos são depositados em caixas lacradas, nas próprias unidades de saúde. Uma vez por mês, os ouvidores, os únicos que possuem as chaves para abrir os equipamentos, percorrem as unidades recolhendo os formulários, que são encaminhados diretamente ao secretário de Higiene e Saúde, dr. Sidney Sepulcre.

De acordo com Dra. Ruth, quem preferir também pode escrever uma carta de próprio punho e depositá-la em uma das caixas da Ouvidoria espalhadas pela cidade. Foi o que fez o morador Adilson Panir, que aproveitou a oportunidade para agradecer à prefeita pela construção do Pronto-Socorro Central e pelo atendimento que recebeu da unidade.

Relacionados