Prefeitura de Itapevi realiza campanha de doação de sangue entre os dias 05 e 08 de julho

A exemplo de anos anteriores, a Prefeitura de Itapevi realiza entre os dias 05 e 08 de julho, a campanha municipal de doação de sangue, no hall de entrada (R. Agostinho Ferreira Campos, 675, Vila Nova Itapevi).

Por conta do isolamento social imposto pela pandemia e para evitar aglomerações, a coleta deverá ser programada por agendamento. Por isso, interessados em doar sangue devem antes enviar um e-mail para sangue.vida@itapevi.sp.gov.br, com o nome completo, data de nascimento e telefone de contato (WhatsApp). O doador precisa ser maior de idade, ter mais de 50 quilos e não ter feito tatuagem nos últimos meses.

“Qualquer um pode vir a necessitar de uma doação de sangue, por isso devemos ter consciência de que é preciso fazer a nossa parte”, diz o prefeito Igor Soares (Podemos). “Mais do que isso, é preciso doar pensando sobretudo no nosso próximo”, afirma.  

Após o envio de e-mail, o interessado será contatado pela equipe da campanha para confirmar o agendamento que será marcado em um dos dias da campanha (05, 06, 07 e 08 de julho), sempre das 9h às 16h, em uma das 15 estações de coleta montadas no hall da Prefeitura.

A meta da campanha é conseguir a doação de 500 bolsas de sangue. O evento será realizado em parceria com o Grupo H.Hemo.

Ação tem sido realizada pela Prefeitura desde 2018, para conscientizar a população e ajudar a salvar vidas, durante o Junho Vermelho, mês da doação de sangue.

Quando deputado estadual, o prefeito Igor Soares apresentou, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, o Projeto de Lei nº 945/2015. O dispositivo resultou na aprovação da Lei 16.389/2017, instituindo o Junho Vermelho, dedicado à campanha de incentivo à doação de sangue e que hoje integra o calendário oficial de datas e eventos do estado paulista.

Quem pode doar sangue?

No ato da doação, é feita uma triagem que obedece a normas nacionais e internacionais, de modo a dar segurança e proteção ao receptor e ao doador do sangue. Por isso, existem alguns pré-requisitos para que o procedimento seja concretizado. Veja quais são:

– Estar em boas condições de saúde;

– Ter entre 18 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos;

– Pesar no mínimo 50kg;

– Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas);

– Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação);

– Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).


Algumas condições de saúde podem impor impedimentos temporários. São elas:


– Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas;

– Gravidez;

– 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;

– Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses);

– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;

– Tatuagem/maquiagem definitiva nos últimos 12 meses;

– Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses;

– Qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc): 6 meses;

– Extração dentária (verificar uso de medicação) ou tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias;

– Cirurgia odontológica com anestesia geral: 4 semanas;

– Acupuntura: se realizada com material descartável: 24 horas; se realizada com laser ou sementes: apto; se realizada com material sem condições de avaliação: 12 meses;

– Vacina contra gripe: 48 horas;

– Herpes labial ou genital: apto após desaparecimento total das lesões;

– Herpes Zoster: apto após 6 meses da cura (vírus Varicella Zoster).

Também existem alguns impedimentos definitivos à doação. São eles:


– Hepatite após os 11 anos de idade;

-Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;

– Uso de drogas ilícitas injetáveis;

– Malária.

Relacionados